No dia 13 de Setembro de 2011, a população da região metropolitana do Grande Rio realizou um Ato em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro contra a aprovação da Gestão de Unidades de Saúde por Organizações Sociais. Já cedo, três viaturas da tropa de Choque da Polícia haviam chegado antes mesmo da população, segundo informações, de modo a controlar possíveis confusões. Os manifestantes (estudantes, servidores, população civil no geral) não conseguiram entrar para acompanhar a apuração de votos na Assembleia, com a alegação de que as “senhas” para a entrada já haviam terminado, gerando ainda mais protestos da população visto que outras representações, que não as da saúde, foram contempladas.

Os manifestantes não estavam armados, estavam em um Ato pacífico, e em alguns momentos, houve violência contra a população, inclusive alunos  da Universidade Federal Fluminense presentes, tal que um estudante de Medicina, representante do Diretório Acadêmico Barros Terra, recebeu atendimento médico no Hospital Municipal Souza Aguiar após ser agredido fisicamente pela Polícia Militar.

Por meio desta Moção de Repúdio, os alunos da UFF, representados pelo Diretório Central de Estudantes Livre Fernando SantaCruz vêm trazer sua indignação com a postura da Polícia nos atos e manifestações, postura essa que não condiz com a própria função que a instituição possui, qual seja: proteger a população. Também repudiar a violência não somente neste Ato, mecanismo legítimo de luta da sociedade; porém, repudiar todas as ações violentas já efetuadas pela Polícia na conjuntura de lutas na qual o País se encontra. Os alunos repudiam a truculência de tais servidores do Estado contra seus pares presentes no Ato, além de repudiar a violência contra as mulheres e os homens desarmados, em manifestação pacífica no local.

*Moção aprovada em Assembleia Geral d@s Estudantes, no dia 14/09/2011: